30 de julho de 2009

SURPRESA 2!!! Demorei mas postei!!!


Tomas Erdelyi foi um baterista de extrema importância para a história do Ramones. Quanto a isso, não adianta nem discutir. O fato de Tommy Ramone ter sido o primeiro baterista da banda e por ter estado entre os quatro membros na época em que o Ramones nasceu o eternizou dentro da história do grupo. O seu estilo peculiar de tocar classificou tanto a música, quanto a bateria do Ramones como uma das mais irreverentes da época. E foi. Ramones por si só sempre foi muito irreverente.
Tommy, por ter criado um estilo próprio de tocar que tanto se encaixou ao estilo das músicas dos Ramones até o fim da banda, deixou um legado para os bateristas que viriam após sua saída em 1979, colocou Tommy entre um dos membros mais importantes da carreira do Ramones (embora todos tenham tido sua devida importância para a banda, sem dúvida).
Depois de alguns anos sem o Ramones, nós, fãns, sempre nos perguntamos o que esses integrantes estão fazendo atualmente, não é mesmo? Sabemos que alguns ainda tocam com suas bandas atuais e continuam levando as músicas do Ramones aos palcos do mundo inteiro. Outros se aquietaram e levam suas vidas de maneira tranquila em algum canto dos EUA.
Você está se perguntando o que o Tommy Ramone tem haver com tudo isso? O blog RamonesOn traz com exclusividade pra você, amigo ramoníaco, uma entrevista inédita feita com Tommy Ramone por email, exclusivamente para o blog, e respondida com um áudio fantástico que você poderá também conferir logo abaixo.Aproveite e descubra as respostas daquelas perguntas que nunca quiseram calar sobre a vida do ramone, o que ele anda fazendo atualmente e quais são seus planos com seu recente projeto, o Uncle Monk. Let’s Go!
---------------------------------------------***---------------------------------------------
---------------------------------------------***---------------------------------------------
RamonesOn: Muitos fãs brasileiros querem saber como está Tommy Ramone hoje em dia. Se você ainda vive em Nova York, se é casado e se tem filhos?
Tommy Ramone: Sim, eu vivo ao norte de Nova York, faz 15 anos que estou lá. Eu tenho uma namorada e eu não tenho nenhum filho.
RamonesOn: Conte-nos um pouco sobre o Uncle Monk. Como está sendo a aceitação do público, como você conheceu Claudia Tienan e decidiram prosseguir com um projeto tão diferente do estilo de som que você tocava no Ramones. Existe a possibilidade do disco ser lançado na América do Sul?
Tommy Ramone: Nosso grupo, Uncle Monk, vai completar aproximadamente dois anos e meio, é um dueto entre eu e Claudia Tienan e tem sido divertido viajar pelo país, nos apresentando para as pessoas por todos os EUA e Canadá. E eventualmente nós esperamos tocar pelo mundo todo e isso inclui o Brasil e Argentina por enquanto, sabe, existem muitos lugares que não podemos.
RamonesOn: Algumas pessoas não sabem que você é o autor de Blitzkrieg Bop e I Wanna Be Your Boyfriend, certo? Como você trabalhava na composição de músicas no começo da banda?
Tommy Ramone: Sim, eu escrevi Blitzkrieg Bop e I Wanna Be Your Boyfriend do primeiro álbum, mas fui responsável por várias outras músicas também como Cretin Hop, Pinhead, We’re a Happy Family, Suzy is a Headbanger e muitas mais. Eu sempre estive envolvido nas composições das músicas, respectivas músicas como Cretin Hop, sabe, músicas como esta.
RamonesOn: Qual foi a real razão para você ter deixado a banda?
Tommy Ramone: Eu deixei a banda porque eu... Eu realmente gostava da banda, mas eles tinham uma personalidade forte mas era muito difícil conviver com eles. Então eu queira continuar produzindo discos nos estúdios. Eu fiz o melhor possível para tocar bateria bem, fazer as turnês, mas era muito difícil viajar com eles e eu queria trabalhar na produção de discos, composição de músicas, isso era uma idéia deliciosa... Então, eu deixei a banda porque eles estavam me deixando louco (rs).
RamonesOn: Depois de deixar o Ramones você nunca mais tocou bateria em algum projeto musical?
Tommy Ramone: Antes de eu tocar bateria no Ramones eu era guitarrista, e depois do Ramones eu fui guitarrista de novo e agora eu estou tocando bandolim, banjo e vários outros instrumentos. E eu não tive mais a chance de tocar bateria de novo.
RamonesOn: O que mudou no Ramones desde que você produziu o álbum “Road to Ruin” em 1979 até 1984 que foi quando você voltou a trabalhar com o Ramones na produção do álbum “Too Tough To Die”?
Tommy Ramone: Eu não pude voltar a produzir para o Ramones, depois de eu ter deixado o grupo, com seis anos de banda, eu produzi o “Road to Ruin” e seis anos depois eu pude voltar, em 1984, para produzir o “Too Tough To Die” e para mim foi como se eu nunca tivesse deixado a banda. Eu só voltei para fazer o que eu estava fazendo e foi ótimo para mim. Eles mudaram muito, estavam trabalhando muito e existiam muitas diferenças comigo. Foi ótimo estar de volta, nós trabalhamos duro no Too Tough To Die e foi um grande projeto de se fazer.
RamonesOn: Antes do Ramones, você tocou com Johnny em uma banda chamada ‘Tangerine Puppets’, certo?
Tommy Ramone: Sim, foi uma banda no colegial com John Cummings, o Johnny Ramone, e se chamava ‘Tangerine Puppets’ e foi uma ótima pequena banda, uma banda de garagem, nós éramos muito jovens e estávamos muito excitados. Johnny gostaria de ser uma ópera no palco, se movia muito e tocava baixo naquela época. Foi ótima pequena banda, nós tocávamos músicas que pertenciam ao álbum do Nuggets, produzidos pela Sire Records.
RamonesOn: Qual sua opinião sobre o documentário ‘End Of Century’? Johnny disse que ele era perturbado, Marky o chamou de obscuro e CJ disse que o filme agiu mal com o Johnny porque mostrou um lado negativo dele o tempo todo.
Tommy Ramone: End Of Century é um excelente e interessante filme, mostrou uma parte de alguns momentos do Ramones, não mostrou tudo, é difícil mostrar tudo sobre o Ramones em um só filme, mas mostra muito... é um bom filme. Eu acho que todo mundo estava muito satisfeito com o filme, é o que eu me lembro, é um filme obscuro, ele foca no fato de ser difícil estar na banda, era difícil estar na banda para todo mundo, a banda era intensa como o Ramones, era difícil nos mantermos juntos e o filme foca nesse aspecto, mostra o lado negro. Mas todos os Ramones tinham muito senso de humor, eles poderiam ser divertidos, certamente eles conseguiam ser divertidos quando não tinham mais senso de humor suficiente depois de eu ter os deixado, não tenho certeza. Existem muitos outros aspectos do Ramones que não podem ser apresentados em um filme. É difícil colocar tudo em um filme.
RamonesOn: Como você recebeu a notícia das mortes de Joey, Dee Dee e John? O que você sentiu ao assistir ou ouvir velhas gravações da banda e realizações que os três caras fizeram com você compartilhando o palco em muitos momentos?
Tommy Ramone: O fato de Joey. Dee Dee e John terem morrido tão jovens e tão perto uns dos outros é muito devastador, é muito confuso e muito triste. Eu me encontro pensando que eles não se foram e que continuam lá, no meu pensamento, na minha mente eu estou sempre pensando neles e para mim eles continuam por perto. Eu sei que eles não estão, mas é isto que eu penso, é nisso que eu acredito.
RamonesOn: O que você acha do Marky e do CJ tocarem usando o nome ‘Ramone’ para tocar somente músicas do Ramones? Algumas pessoas os chamam de oportunistas.
Tommy Ramone: Tudo bem pra mim, existem muitos fãs que querem ouvir muitas músicas do Ramones. Então, tudo bem pra mim, tenho certeza que eles tocam para muitas pessoas e eu acho isso ótimo.
RamonesOn: Você ainda mantém relações com Marky, Richie e CJ?
Tommy Ramone: Eu falo com Marky um bocado, eu geralmente vejo o Richie no Joey’s Bash (** para quem não sabe, o Joey’s Bash é um evento anual para comemorar o aniversario de Joey Ramone), sabe, ele vive em outra parte do país e por isso não o vejo com freqüência e o CJ eu vejo ocasionalmente. Nos vemos desde o Ramones, nos vemos desde esses tempos. RamonesOn: Frequentemente vemos você trabalhando em projetos que envolvem o Ramones, como o tributo ‘We’re a Happy Family’ e a coleção ‘Hey Ho Let’s Go: The Greatest Hits’. Existe um outro projeto em desenvolvimento atualmente?
Tommy Ramone: Eu estive envolvido com projetos do Ramones durante anos, sempre produzi coisas e estou feliz por isso, por estar interessado no Ramones, por participar de eventos relacionados ao Ramones e por tudo isso, sabe, isso vai deixar a memória viva e eu acho que é isso, então, eu gosto de fazer isso. Sabe, é bom. Não estou trabalhando em nenhum projeto no momento, mas algo novo sempre pode surgir.
RamonesOn: Mesmo após a banda e também depois da morte de três membros, a legião de fãs do Ramones na América do Sul só cresce. Você deseja tocar aqui um dia?
Tommy Ramone: Nós gostaríamos de descer, eventualmente, com o Uncle Monk até a América do Sul. E eu estou muito contente em saber que existem mais fãs do Ramones ao redor do mundo, agora mais do que nunca. É maravilhoso o que o Ramones tem feito, pessoas apreciando nossa música e tudo o mais, e é maravilhoso! Queria muito que aqueles caras estivessem por perto para ver que isso está acontecendo.
RamonesOn: Finalmente, mande uma mensagem para os milhares de fãs brasileiros e especialmente aos mais de 90.000 membros da comunidade Ramones Brasil e o Blog RamonesOn.
Tommy Ramone: Eu quero que os fãs brasileiros saibam o quanto eu aprecio o apoio de vocês. Eles amam o Ramones e isso significa muito para mim e eu espero que eles mostrem ao mundo como o Ramones foi um maravilhoso grupo, assim como suas músicas ainda são. Quero os agradecer muito!
PS: apartir daqui, são perguntas extras feitas em um segundo email que também foram respondidas pelo Tommy.
RamonesOn: Você vê algum ponto em comum entre a música que você tocou no Ramones na década de 70 e bluegrass que você toca hoje o Uncle Monk?
Tommy Ramone: Sim, existe uma singularidade entre a música do Ramones e a música que eu toco agora, no Uncle Monk. Basicamente, é apenas uma continuação das minhas ideias musicais, exceto que agora, eu estou tocando instrumentos acústicos e isso torna o som mais amplificado. Mas basicamente, a ideia e a estética são muito singulares. Eu só estou fazendo o que eu quero fazer agora, e eu estou me divertindo muito. São incríveis os instrumentos que estou tocando agora, como o bandolim, banjo e vários tipos de instrumentos como esses, eles nos ajudam com novos sons e novas ideias. Sabe, as construções das músicas é praticamente a mesma. É uma continuação.
RamonesOn: Conte-nos um pouco sobre o musical "Gabba Gabba Hey", onde trabalhou como diretor musical. Houve apenas a temporada de estréia na Austrália em 2004?
Tommy Ramone: ‘Gabba Gabba Hey’ foi um musical escrito por Michael Herman, que vive na Austrália, foi maravilhoso fazermos isso juntos, usamos muitas e muitas músicas do Ramones, é um show divertido e foi divulgado primeiramente na Austrália, depois na Alemanha, e acho que também na Suíça. Iria ser lançado nos EUA também, mas houve algumas complicações e não pode ser lançado aqui. Foi um show divertido que as pessoas gostaram muito. Então, foi interessante porque as pessoas não esperam algo como um musical do Ramones, mas na verdade foi uma perfeita adaptação. O Ramones tem bastantes músicas divertidas, excitantes e essas músicas se adaptaram à história do musical perfeitamente bem. Foi muito bom, é um show divertido!
Tommy Ramone: Muito bem! Muito obrigado e eu espero ter respondido suas perguntas bem. Ok! Obrigado! Tchau!
[DOWNLOAD] Download do arquivo de audio
Tamanho Arquivo Aprox. 3Mb Servidor 4Shared
Entrevista por: Cria e MarcusRamone Texto e tradução por: Cati.
Ps: Peço desculpas pela tradução não ter ficado uma das melhores, mas eu me esforcei e procurei entender cada palavra que ele falava e tentei repassar o que ele disse nos seus mínimos detalhes. Creio que dá pra entender... ;)

21 comentários:

FredPontes disse...

A entrevista ficou legal. Ficou equilibrada sobre perguntas entre os projetos atuais dele e sobre os Ramones.
Parabéns!

A.Jay disse...

Ae !!! Eu pensei que não ia mais postar, hasuehasuehau !

Gabriela Glenn disse...

Muito bom! É bem difícil achar alguma coisa do Tommy, ele e o Richie não fazem shows pelo mundo com o nome ''Ramone'' como o Marky e o CJ, então, não temos muitas notícias deles. Eu falei p/ o CJ sobre a Ramones Brasil, mas não sei se ele entendeu direito... sei lá. :P.

Bruno E.O. disse...

Valeu tigrada, foi fd entrevistar ele, mas conseguimos hehe!!!

Bruno E.O. disse...

ahhhhh eu não postei antes para fazer um suspense! hdusahudsahudsa

Guima disse...

poisé demoro pra posta. Quase que eu postei.

Bruno E.O. disse...

dhsaudhsauhdusahdusahdusa poooooo guima, =/

foi muito emocionante ouvir ele falando meo!

Diogo disse...

Nóoo´muito massa em...PARABÉNS! Eu so qria saber comoq vcs conseguiram falar com ele? huahuauh

RP Produções disse...

parabens pessoal pela materia...demais...adorei...sou ramoníaco de plantão e fico feliz por fãs contribuirem para manetr acesa a história dos Ramones.....grande abraço...."HEY HO LET´S GO"

Cati. disse...

Foi muito bom contribuir pro blog RamonesOn com algo de extrema importância para todos nós, fãs brasileiros do Ramones! Agradeço a galera do blog por ter dado essa oportunidade e ao Cria, meu piqueno grande amor, pelo convite! :D
E é muito bom ver que gostaram, galera!
;D
Abs!

Bruno E.O. disse...

Aiiii diogo, então cara, consegui o email pessoal dele e entrei em contato! e ele nos cedeu essa grande contribuição hehe

Bruno E.O. disse...

Que isso meu amor, não precisa agradecer! ou melhor, precisa sim, dhsauhdsuahdusa vai ter q me pagar :P

Leonardo disse...

Parabéns. Baita entrevista. Enriquece muito o blog.

punkrocker-4ever disse...

uau, entrevista fantastica parabens pro blog, pelo postm grande surpresa.

Gaspar P. Corrêa disse...

E ae galéra... Estão muito boas as perguntas e creio eu que esteja muito boa a tradução... Parabéns a toda equipe do RamonesOn por conseguir esse feito... Abraço! Gabba Gabba Hey Ho Let's Go!

Ann. disse...

Eu não costumo comentar aqui, mas desta vez quero elogiá-los pela entrevista publicada. Parabéns pelo excelente blog!

João77 disse...

ae sim, fomos surpreendidos novamente

Müren Bife disse...

muito boa a entrevista, valeu a espera ;D

Anônimo disse...

animal

Cria disse...

Valeu ai galera!! sem o marcus e a cati nem teriamos conseguido postar essa entrevista! hehe :D Valeu Pessoal!

A wild blumen disse...

Sniff, sniff... Vocês só me fazem chorar! Eu não acredito que o mundo não se ajoelhe diante do Tommy! Todo baterista que existe atualmente deve agradecer ao estilo que ele criou! Como a gente se surpreende com tanta coincidência: apesar deles terem morrido, a impressão que eu tenho é que vou a um show deles daqui a pouco de novo!